O Acolhimento

O acolhimento é antes de tudo uma ‘forma de ser’ indispensável para o cristão. Cristo é por excelência o testemunho de um Deus acolhedor, de um Deus que faz-se encontro, que se comunica e que nos escuta revelando-nos assim seu verdadeiro vulto: o Amor.
Jesus em Betânia foi acolhido como um amigo e como um irmão. Jesus em Betânia é entrega total de si e ao mesmo tempo acolhimento da entrega de outros (cfr. Gv 12,1-3). É este o sentido de nosso acolhimento.
Aqueles que vêm às nossas Casas têm na prece, nos sacramentos e na vida fraterna, um encontro verdadeiro e substancial com Jesus.
Nosso acolhimento dirige-se:

  • àqueles que buscam Deus;
  • àqueles que querem uma experiência mais profunda de Deus;
  • àqueles que percorrem um caminho de discernimento vocacional;
  • aos sacerdotes e aos consagrados cansados e às vezes esgotados pelos compromissos apostólicos que desejam reencontrar a intimidade com o Mestre;
  • às famílias, para que redescubram a beleza e a grandeza dessa vocação, certos da alta dignidade da família como comunidade de vida e de amor fundada sobre o sacramento do Matrimonio;
  • àqueles que sentem a necessidade de retirarem-se da frenesia cotidiana para permanecerem um pouco no silêncio, especialmente aos pés de Jesus;
  • aos jovens desorientados;
  • àqueles que perderam o sentido da própria existência.
%d blogueiros gostam disto: